Como Entender e Identificar?

Um dependente afetivo acredita que não pode viver sem a pessoa amada, perdendo a sua individualidade e a sua autoconfiança.

Os relacionamentos afetivos são marcados por uma troca mútua de carinho, amor e admiração.

Quando estamos em num relacionamento afetivo, sentimos-nos amados e, principalmente, temos a certeza de que temos alguém que quer a nossa companhia e que é uma companhia que agrada o nosso coração.
 

Como o próprio nome diz, é um relacionamento pautado pelo afeto.

Porém, existem algumas pessoas que constroem um relacionamento em que há dependência da pessoa amada, caracterizando um problema de dependência afetiva, situação em que o dependente não consegue exercer a sua autonomia como indivíduo, perdendo a sua autoconfiança e sofrendo com sérios transtornos.

A dependência pode começar com uma simples solicitação de opinião e evoluir para casos mais graves.

A famosa frase “eu não vivo sem TI”, tão fácil de ser encontrada em canções românticas, é a síntese da vida de um dependente afetivo, pois ele realmente acredita que não conseguirá viver sem a pessoa amada.
 

Sintomas de dependência afetiva

  • Tendência para concordar com tudo o que a pessoa amada diz por medo de contrariá-la e perdê-la;
  • Dificuldade para tomar as suas próprias decisões;
  • Imenso desconforto quando está longe da pessoa amada;
  • Imensa dificuldade em prosseguir com projetos pessoais;
  • Aceitar situações humilhantes e constrangedoras na esperança de manter a pessoa amada por perto.

 

Como tratar a dependência afetiva

O mais importante é que o dependente afetivo reconheça seu problema e procure ajuda, e queira perceber porque é assim, se ponha em causa perante o problema. Assim como qualquer outra dependência, o dependente afetivo também precisa de acompanhamento terapêutico e, principalmente, do apoio de amigos e familiares durante o tratamento.

UM Problema só se torna num Problema, quando nós decidimos que isso aconteça, até lá é um Obstáculo!
 
Sandra Matos